A administração da Oi convocou os acionistas para debater, no dia 26 de março, em assembleia-geral, a permuta de ações com a operadora portuguesa PT SGPS, divulgou a empresa brasileira.

Num comunicado publicado esta terça-feira no site da Oi, a administração da operadora brasileira informa que na ordem de trabalhos da assembleia-geral de 26 de março está a aprovação dos termos e condições da permuta de ações com a PT SGPS.

Na semana passada, o regulador do mercado brasileiro aprovou a permuta de ações entre a Oi e a PT SGPS, autorizando assim a redução da participação da empresa portuguesa na CorpCo, que resultará da combinação de negócio entre as duas operadoras.

Na assembleia-geral, «cada ação ordinária e cada ação preferencial terá direito a um voto», sendo que CVM determinou na altura que a PT SGPS não terá direito de voto.

Esta permuta de ações resulta do buraco de 897 milhões de euros deixado pela RioForte nas contas da PT SGPS, já que a holding do Grupo Espírito Santo entrou em insolvência e não devolveu o montante investido à operadora portuguesa.

No final do ano passado, e em resposta a um pedido de esclarecimento da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, o regulador do mercado português, a PT SGPS disse que detém 39,73% da Oi, mas que depois da combinação de negócios entre as duas operadoras ficará apenas com uma posição de 25,58% na nova empresa, a CorpCo.