O presidente da Câmara de Coruche disse à Lusa que a fábrica que a IKI Mobile anunciou hoje ir instalar no concelho representará um investimento de 12,5 milhões de euros e irá criar 200 postos de trabalho.

Francisco Oliveira disse à Lusa que a fábrica da marca portuguesa de telemóveis e ‘smartphones’ (telemóveis inteligentes) se vai instalar num terreno com 25.000 metros quadrados no Parque Empresarial do Sorraia, estrutura com 47 hectares que se encontra em fase de licenciamento de urbanização, tendo sido já publicado o Plano de Pormenor.

O autarca afirmou que as condições oferecidas pelos parques empresariais - em termos de licenciamento, fiscalidade atrativa (como a isenção do pagamento de derrama nos dois primeiros anos) e outras vantagens para as empresas que aí se instalam (como o preço por hectare estar dependente do número de postos de trabalho a criar) – foram um dos fatores que pesaram na decisão da IKI Mobile.

Outro elemento que contou na escolha do concelho foi o facto de Coruche, estando próximo de Lisboa e com uma excelente rede de acessibilidades, se encontrar numa zona de convergência, que permite um incremento de 10% na captação de fundos comunitários, já que a empresa quer candidatar a fábrica no âmbito do Portugal 2020, disse.

Francisco Oliveira afirmou que o executivo que lidera decidiu avançar para a instalação de um parque empresarial porque a atual zona industrial está “sobrelotada” e sem capacidade para responder à procura, tendo adquirido 47 hectares de terreno, divididos em 94 lotes, que podem ser agregados.

O município espera iniciar as obras de infraestruturação em meados de 2016, podendo as empresas que aí se vão instalar proceder ao licenciamento e iniciar a construção.

O presidente executivo da IKI Mobile, Tito Cardoso, disse à Lusa que a unidade de produção de telemóveis em Coruche deverá estar concluída em 2018. Atualmente os seus produtos são fabricados na China.

"Coruche fica perto do aeroporto [de Lisboa] e também tem acesso à autoestrada", permitindo exportar os produtos para dentro e fora da Europa, explicou Tito Cardoso.

Francisco Oliveira saudou o facto de o CEO da IKI Mobile ter anunciado a intenção de trabalhar com a imagem de marca do concelho, a cortiça, elemento que irá usar nomeadamente em capas e outros acessórios para telemóveis e ipad, contribuindo para a sua promoção.

O autarca afirmou que a fábrica não se integra nas áreas de negócio tradicionais do concelho, mais vocacionado para os ‘clusters’ do agroalimentar e da agroindústria, mas que surge numa área muito atrativa para a fixação de jovens, realçando que os 200 postos de trabalho a criar beneficiarão toda a região.

Francisco Oliveira adiantou que o Gabinete de Planeamento e Desenvolvimento Económico criado para a captação de empresas para o Parque Empresarial do Sorraia fez ainda uma “promoção incipiente, mas há já várias empresas interessadas em instalar-se, incluindo internacionais”.