A administração da Groupon vai eliminar 1.100 postos de trabalho por todo o mundo. A medida, segundo o jornal espanhol Expansión, está incluída num conjunto de medidas de reestruturação da empresa norte-americana de cupões de desconto, que foi aprovada pela administração no passado dia 18.

O corte dos postos de trabalho deverá ocorrer no espaço de um ano, comunicou a empresa ao regulador dos mercados dos Estados Unidos da América. A Groupon espera poupar até 35 milhões de dólares (31,4 milhões de euros) com estas medidas.

A empresa teve um lucro líquido atribuível aos acionistas de 109,1 milhões de dólares (97,9 milhões de euros) no segundo trimestre do ano. No período homólogo, a Groupon tinha registado prejuízos de 22,9 milhões de dólares (20,6 milhões de euros).