O volume de crude processado pela Galp Energia disparou 34% para 26,2 milhões de barris no primeiro trimestre de 2015, tendo a margem de refinação «benchmark» passado a positiva face ao ano passado, para 5,3 dólares por barril, anunciou a petrolífera.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários, a empresa revelou também que as vendas de produtos petrolíferos refinados cresceram 19,7% para 4,4 milhões de toneladas.

Entre Janeiro e Março de 2015, a Galp viu a sua produção «net entitlement» (sem custos com direitos de exploração pagos aos Estados) subir 57,4% para 38,7 mil barris diários.

A produção «working interest» (após pagos os impostos em espécie) subiu 47,7% para 41,5 mil barris diários.
A Galp tem participações em vários blocos de produção de petróleo no pré-sal da Bacia de Santos e no offshore angolano.

No primeiro trimestre de 2015, a margem de refinação «benchmark» recuperou para 5,3 dólares por barril face a 2,9 dólares nos três meses anteriores e o valor negativo em 0,6 dólares no trimestre homólogo.

A Galp Energia apresenta os seus resultados do primeiro trimestre a 27 de Abril, antes da abertura de Bolsa.