O processo de fusão entre a Estradas de Portugal e a Refer vai criar um gigante que, a nível nacional, vai assumir o topo dos rankings de diversos indicadores financeiros, em particular no capítulo dos ativos sob gestão, em que a futura empresa vai destronar a EDP Serviço Universal, escreve o Diário Económico.

Os dados da D&B Informa relativos ao final do exercício de 2013 mostram que a EP está posicionada em segundo lugar, com um total de ativos de 19,7 mil milhões de euros. A Refer está em sétimo lugar com um total de ativos sob gestão de 5,4 mil milhões de euros.

A EDP Universal tinha, no final de 2’013, ativos no valor de quase 21 mil milhões de euros.

O novo gigante empresarial português que vai agregar as gestoras da rede ferroviária e rodoviária vai ultrapassar o limiar dos 25,1 mil milhões de euros de ativos sob gestão.