A EDP registou lucros de 297 milhões de euros no primeiro trimestre do ano, um crescimento de 0,3%, segundo informação prestada pela empresa à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários. é mais um mihlão de euros do que o registado no primeiro trimestre de 2014.

​O EBITDA do grupo foi de 1.017 milhões de euros, ficando 1% abaixo do período homólogo.

Já os custos operacionais mantiveram-se estáveis face ao trimestre homólogo, em 368 milhões de euros.

Adicionalmente, e de acordo com o definido no Orçamento de Estado de Portugal para 2015, a EDP suportou um custo de 15 milhões de euros com a contribuição extraordinária aplicável ao sector energético em Portugal.

A dívida líquida caiu para 16,8 mil milhões de euros.

A posição de liquidez financeira (caixa e linhas de crédito disponíveis) do grupo EDP ascende a 5,8 mil milhões, cobrindo as necessidades de refinanciamento da EDP para além de 2016.