A taxa de variação anual dos empréstimos concedidos pelos bancos às famílias melhorou em julho para 0,5%, nomeadamente devido ao crédito à habitação, assim como a das empresas, que foi de -1,3%, revelam dados do Banco de Portugal.

Segundo a nota de informação estatística hoje divulgada pelo Banco de Portugal (BdP), a taxa de variação anual dos empréstimos concedidos às famílias situou-se em 0,5% em julho (equivalendo a um total de 124,049 mil milhões de euros), após se ter fixado em -0,8% no mesmo mês de 2017.

Esta taxa foi, também, superior em 0,1 pontos percentuais à de junho.

No que toca ao crédito à habitação, a taxa de variação anual fixou-se em -1,0% (num total de 98,128 mil milhões de euros) em julho deste ano, após uma percentagem de -2,1% no mesmo mês de 2017.

Em termos mensais, registou-se um acréscimo em 0,2 pontos percentuais.

Por seu lado, a taxa de variação anual no crédito ao consumo e outros fins fixou-se em 7% (25,921 mil milhões de euros) em julho deste ano, após uma percentagem de 5,2% no mesmo mês de 2017.

Face a junho deste ano, esta taxa permaneceu inalterada.

Relativamente aos empréstimos concedidos às empresas, a taxa de variação anual fixou-se em -1,3% em julho (72,149 mil milhões de euros), após uma variação de -3,7% no mesmo mês de 2017.

Face ao mês anterior, em julho houve um aumento de 0,3 pontos percentuais nesta taxa.

Já falando nos rácios de crédito vencido, o BdP informa que o das famílias continuou em julho a apresentar o valor do mês anterior (3,9%), sendo que, ainda assim, a percentagem de devedores com crédito vencido registou um acréscimo em 0,2 pontos percentuais, fixando-se em 11,1%.

Aquela entidade adianta que também o rácio de crédito vencido das sociedades não financeiras manteve o valor de 12,6%, enquanto a percentagem de devedores com crédito vencido aumentou, em 0,2 pontos percentuais, para 22,6%.