Os sindicatos representantes dos trabalhadores da RTP - Rádio Televisão de Portugal convocaram um plenário para 09 de abril, para exigirem «negociações sérias» com a administração da empresa.

Na nota a que a Lusa teve acesso, intitulada «Basta! Os sindicatos exigem negociações sérias» e em que é marcado este plenário de trabalhadores, os sindicatos criticam as recentes declarações do presidente do Conselho de Administração (CA) da RTP, que disse que o «cenário do despedimento coletivo nunca pode ser afastado» e em que adianta que a administração está empenhada em cortar «determinadas regalias», sem as especificar.

Isto, dizem os representantes dos trabalhadores, depois de «dez milhões de euros em cortes com custos de pessoal e nove meses passados da denúncia, por parte da administração, dos Acordos Coletivos de Trabalho em vigor na Rádio Televisão de Portugal».

Os sindicatos criticam ainda o modo como estão a decorrer as negociações para o acordo de empresa, em que, após 23 reuniões, os membros do CA só estiveram em cinco encontros e em que os representantes da empresa não acordaram uma única cláusula com os sindicatos.

Além disso, afirmam, «os representantes da empresa persistem em 'acenar' com o despedimento coletivo, apesar de os sindicatos terem comunicado desde o início que não estavam disponíveis para qualquer negociação que tivesse como pano de fundo os despedimentos», além de que mantêm a posição de implementar o banco de horas e deixar à decisão do CA a definição de local de trabalho, dos horários, das deslocações, propostas que os sindicatos consideram «inaceitáveis».

Os sindicatos acrescentam ainda que «os representantes da empresa apenas têm definido um teto para custos com pessoal ¿ alegadamente imposto pela tutela ¿ sem que se vislumbre como se propõe cumprir os serviços públicos de Rádio e de Televisão que lhe competem» e que «nem sequer acordaram o contrato de concessão».

O plenário geral de trabalhadores da RTP acontece a 09 de abril, quarta-feira da próxima semana, pelas 14:00.