O Sindicato dos Trabalhadores das Industrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Norte (SITE) acusou esta terça-feira a administração da Delphi, em Braga, de estar a «coagir» os trabalhadores para que aceitem uma «redução de direitos».

Em comunicado, o SITE denuncia que a administração da Delphi está a «abordar» os trabalhadores que subscreveram um abaixo-assinado a oporem-se à aplicação do clausulado do contrato do patrão.

«Trata-se de uma atitude que visa, através da coação, obrigar os trabalhadores a aceitar a redução de direitos, isto é, a alterar para pior as condições de trabalho», avisa o sindicato, que colaça ainda a possibilidade de avançar para uma greve caso a situação se mantenha.

O sindicato esclarece que, «ao contrário do que veicula a Administração o seu contrato não se pode aplicar aos trabalhadores sindicalizados no Site-Norte».

Segundo adianta o comunicado, «a portaria de extensão invocada pela Administração é clara na sua redação» quando refere que «a presente extensão não se aplica a trabalhadores filiados em sindicatos inscritos na Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Química, Farmacêutica, Elétrica, Energia e Minas-Fiequimetal».

Prova disso é, aponta o SITE, «a tentativa desesperada da administração para obter a adesão individual» dos trabalhadores.

Assim, «a Direção do Sindicato e a Comissão Intersindical exortam todos os trabalhadores a resistirem e a não assinarem qualquer documento que roube os seus direitos e contribua para uma linha de empobrecimento que patronato e governo pretendem aprofundar».

No comunicado é ainda deixado o aviso que caso a «chantagem» da administração da Delphi de que «retirarão ou reduzirão direitos aos trabalhadores que mantenham a posição de oposição ao clausulado patronal» se verifique, novas medidas de luta serão adotadas.

«Ficou decidido que o Sindicato emitiria um Pré-aviso de Greve, e que a partir do momento em que os trabalhadores presenciassem no seu recibo de vencimento a redução da sua renumeração, os trabalhadores entrariam em greve no seu posto de trabalho, tal situação poderá acontecer já no fim do mês de agosto, caso a empresa concretize a ameaça» avisa.