O Conselho Empresarial do Centro, em parceria com o Instituto de Emprego, vai implementar ações de formação a cerca de 1.500 desempregados da região, com vista a preparar «as pessoas para o crescimento da economia».

A iniciativa pretende deixar os desempregados «prontos e preparados para quando a economia crescer, de forma a contribuírem para acréscimos de produtividade», explicou à agência Lusa José Couto, presidente do Conselho Empresarial do Centro (CEC).

A formação, que conta com um apoio financeiro de cerca de 2,4 milhões de euros do Fundo Social Europeu e do Estado português, quer ir ao encontro das «áreas mais solicitadas pelo mercado de trabalho» na região Centro, através de um levantamento efetuado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

O programa não prevê a absorção dos desempregados abrangidos no mercado de trabalho. Contudo, segundo José Couto, «algumas pessoas terão essa possibilidade», estando a entrada para o ativo «dependente de como a economia se comportar».

De acordo com o presidente da associação, esta é «uma experiência que tenta resolver o problema da formação», em que se procura «aproximar a ação de formação da aplicabilidade prática da mesma».

O protocolo será assinado na quinta-feira de manhã, no auditório do CEC, em Coimbra.