O «call center» que a Altice vai instalar em Vieira do Minho abre em finais de maio ou inícios de junho, empregando, numa primeira fase, entre 120 a 150 pessoas, informou esta quarta-feira o presidente da Câmara.

António Cardoso disse à Lusa que já se inscreveram mais de 550 interessados em trabalhar no «call center», dos quais 75 já estão a receber formação em francês e em técnicas de informática.

«Em finais de maio, inícios de junho, estará em funcionamento», adiantou.

O «call center» da Altice, empresa francesa que comprou a PT Portugal, vai ficar instalado no 1.º piso da Central de Camionagem de Vieira do Minho, que para o efeito está a sofrer obras de requalificação e adaptação, um investimento de cerca de 300 mil euros, suportado pelo município.

Os trabalhos contemplam a demolição parcial do interior, colocação de piso técnico novo, tetos em pladur acústico, instalação de rede elétrica, rede de dados e rede telefónica, bem como a instalação de um sistema de AVAC (ventilação, aquecimento e refrigeração do espaço) e pintura.

Incluem ainda a criação de novos sanitários e espaços interiores com gabinetes de formação e sala de reuniões.

Segundo António Cardoso, este investimento só é possível pelo facto de um dos quatro sócios fundadores da Altice, Armando Pereira, que controla 30% da empresa francesa, ser natural de Vieira do Minho, mais concretamente da freguesia de Guilhofrei.

O autarca disse que também já falou com Armando Pereira sobre a instalação de um «call center» da PT no parque industrial da Ferreirinha, igualmente no concelho de Vieira do Minho.

«Já falámos e coisas parecem estar no bom caminho, mas ainda não há decisão», rematou.