O presidente executivo da Sonae MC revelou esta sexta-feira que foram pagos 1,4 milhões de euros de créditos a 364 funcionários do grupo madeirense Sá, que passou a integrar no âmbito do acordo de trespasse comercial de várias lojas.

«Este acordo de trespasse comercial pressupunha a assunção destes colaboradores afetos a estas unidades e, também, a regularização de todos os créditos que lhes eram devidos, facto que aconteceu ontem [quinta-feira]», disse hoje à agência Lusa no Funchal o presidente executivo da Sonae MC, Luís Moutinho, adiantando que, «no global, o montante que foi pago aos colaboradores, ascendeu a 1,4 milhões de euros».

Em maio, a Autoridade da Concorrência aprovou a compra, por trespasse, de nove lojas da sociedade Jorge Sá pela Modelo Continente, um negócio de «10 milhões de euros», adiantou Luís Moutinho.

Na ocasião, a Sonae MC, dona dos supermercados Continente, garantiu a manutenção dos postos de trabalho nos nove estabelecimentos e o reforço da sua posição no mercado regional, onde já tem oito lojas.

«O nosso compromisso era de transferir e assumir todos os colaboradores que estavam afetos a estas lojas», referiu o responsável, admitindo, contudo, que «haverá sempre espaço para mais contratação», não só de colaboradores diretos, como também «mais emprego indireto», porque os estabelecimentos vão necessitar de prestadores de serviços, na área de segurança ou limpeza, exemplificou.

Luís Moutinho esclareceu ainda que, contrariamente ao previsto, a Sonae MC não vai abrir o supermercado em Santa Cruz.

«Apesar de todo o esforço, o grupo Sá não conseguiu chegar a acordo com o proprietário daquele espaço, portanto essa loja não vai poder abrir por agora», declarou, salientando que a empresa assumiu o compromisso de convidar os funcionários que ali trabalhavam, mas «vão ter de exercer a sua atividade noutra loja».

O presidente executivo da Sonae MC reiterou que a abertura dos novos oito supermercados do grupo deverá ocorrer em setembro.