O antigo líder da UGT João Proença vai começar a trabalhar na próxima semana com o presidente da AICEP após ter obtido a transferência do quadro do Laboratório Nacional de Energia e Geologia para a Agência para o Investimento.

O ex-sindicalista confirmou que tinha «manifestado interesse» em ser transferido do LNEG, a cujo quadro pertencia, para a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) de forma a poder continuar a manter contactos com a Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

Segundo Proença, a transferência foi feita na terça-feira, embora ainda falte o despacho do secretário de Estado da Energia, e o trabalho na AICEP deverá começar na próxima semana.

O antigo secretário-geral da UGT disse à Lusa que vai trabalhar junto do presidente da AICEP, Pedro Reis, nomeadamente para ajudar a atrair investimento da CPLP, embora as suas funções ainda não estejam bem definidas.

João Proença deixou a liderança da UGT no último congresso da central, a 20 e 21 de abril, depois de 18 anos como secretário-geral da central, com a promessa de continuar a dar o seu contributo ao movimento sindical, a que se dedicou desde 1979.

Manteve gabinete na UGT até ir de férias, no início de agosto, para passar os assuntos ao novo secretário-geral, mas agora pretende dedicar-se a outras atividades.

O engenheiro químico, que nasceu em Inguias, Belmonte, há 65 anos, não pretende ainda reformar-se, por isso vai assessorar Pedro Reis na AICEP e participar ativamente na campanha eleitoral para as autárquicas, enquanto dirigente nacional do Partido Socialista.

É na qualidade de dirigente nacional do PS que João Proença estará ao final da tarde de hoje em Manteigas para, com o presidente da Câmara Municipal local, Esmeraldo Carvalhinho, apresentar a lista de candidatos socialistas para esta autarquia.

João Proença, que é membro da Comissão Nacional e da Comissão Política do PS, é o cabeça de lista do PS para a Assembleia Municipal de Oeiras.

Proença foi eleito deputado em 1987 mas só assumiu o lugar na bancada socialista dois anos depois e manteve-se na Assembleia da República até 1995, ano em que assumiu interinamente o lugar de secretário-geral da UGT.

Foi um dos fundadores do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública (SINTAP), do qual foi o primeiro secretário-geral, em 1979.

Em 1983 começou a dedicar-se a tempo inteiro ao movimento sindical, tornando-se responsável pelo gabinete técnico da UGT e integrando, sucessivamente, o seu secretariado nacional e o seu secretariado executivo.

João Proença foi eleito secretário-geral da UGT a 21 de abril de 1996.

Em representação da UGT integrou várias estruturas sindicais ou de concertação nacionais e internacionais, nomeadamente a CPLP sindical, que ajudou a fundar.

Profissionalmente começou por ser professor assistente no Instituto Superior Técnico, onde se licenciou em 1970, e foi investigador auxiliar do extinto Instituto Nacional de Engenharia e Tecnologia Industrial.

Foi chefe de gabinete de quatro membros do Governo entre 1976 e 1978.