«Acha mesmo que a situação na Autoridade para as Condições do Trabalho se resolve apenas com 37 inspetores ou de uma vez por todas intervém relativamente aos meios para que os inspetores andem mesmo a fiscalizar e não andem a lavar o chão da delegação de que fazem parte?», disse Mariana Aiveca.


«Com este reforço, ficaremos muito próximos dos 350 inspetores, o que é francamente importante para podermos sempre ter essa capacidade de intervenção», afirmou.