Foram quase 10 mil os funcionários públicos que, durante o primeiro semestre deste ano, foram colocados na mobilidade.

De acordo com a Síntese Estatística do Emprego Público (SIEP), divulgada no site da Direção-geral da Administração e do Emprego Público (DGAEP), 9.877 pessoas se juntaram à lista desde o início do ano e até ao final de junho.

A síntese revela ainda uma redução do número de contratos a termo de apenas 6,2%, quando a meta definida é de 50% este ano.

Uma meta que o Governo tinha já admitido que poderia estar em perigo e que, sabe-se agora, está longe de ser alcançada.

No final de junho eram 68.633 os contratos a termo no Estado, menos 4.534 que no final de 2012. Para atingir a meta, o Governo teria de reduzir 30 mil contratados até ao final do ano, ou seja, sete vezes o que conseguiu na primeira metade do ano.

A SIEP revela ainda que, no final do primeiro semestre, Portugal tinha menos 9.282 funcionários públicos e que foram nomeadas mais 45 pessoas para os gabinetes ministeriais.