A Câmara de Pombal vai contratar 35 novos trabalhadores em 2015, permitindo repor o número de recursos humanos que foi reduzido nos últimos três anos, anunciou a autarquia, que reserva uma verba de 380 mil euros para as contratações.

À agência Lusa, a vereadora com o pelouro dos recursos humanos, Catarina Silva, explicou que, ao abrigo da proposta de Orçamento do Estado para 2015, o município tem uma «margem para contratação» que pode ir até «cerca de meio milhão de euros».

«Para 2015, estamos a propor um gasto de cerca de 380 mil euros e estamos a deixar uma margem para outras situações que possam ocorrer, como pessoas em licença sem vencimento que regressem ou outras contratações que venham a ser necessárias», afirmou Catarina Silva.

Segundo a vereadora, das 35 novas contratações, a «esmagadora maioria» são assistentes operacionais, no total de 23, estando previstos, também, sete assistentes técnicos e cinco técnicos superiores.

A vereadora esclareceu que os assistentes operacionais vão ser afetos a setores como as Águas, Saneamento e Ambiente, Obras e Vias Municipais, Transportes Urbanos e Gestão de Equipamentos, e Urbanismo, Planeamento e Reabilitação Urbana.

«Em termos de funções são motoristas, cantoneiros, pedreiros», exemplificou a responsável, adiantando que é «a boa gestão financeira do município permite estas novas contratações».

O mapa de pessoal do município para 2015 que acompanha o Orçamento foi aprovado, por unanimidade, em reunião de câmara na quarta-feira.

Catarina Silva sublinhou que se trata de «um instrumento de planeamento e previsional», frisando que «se existirem outras necessidades» a autarquia fará «a respetiva alteração».

«Este mapa de pessoal resultou da auscultação dos vereadores e, essencialmente, dos dirigentes», continuou a vereadora, referindo que responde «a fragilidades dos serviços que tinham sido identificadas em 2013», mas que não foi possível colmatar, pois a câmara estava obrigada a reduzir dois por cento do pessoal, tendo sido dada prioridade aos recursos humanos para «funcionamento de novos equipamentos».

A 31 de dezembro de 2011, trabalhavam na câmara 409 funcionários. A semana passada o município tinha 387.

Na proposta de orçamento municipal para o próximo ano, no valor de 42,7 milhões de euros, lê-se que «com a publicitação do projeto de lei do Orçamento do Estado para 2015, abriu-se uma janela de oportunidade para repor parcialmente os recursos humanos que foram reduzidos nos últimos três anos», podendo aproximar-se «dos níveis de 2011», o que «garantirá uma melhor prossecução do serviço público e das obrigações que vinculam o município».