O número de desempregados registados nos centros de emprego baixou em junho 20,5% relativamente ao mesmo mês de 2017, para 332,4 mil pessoas, o número mais baixo dos últimos 16 anos, divulgou esta quinta-feira o Ministério do Trabalho.

De acordo com um comunicado do Ministério do Trabalho, a diminuição homóloga de 20,5% foi a maior registada desde 1989 e corresponde a um decréscimo de 85,8 mil desempregados.

Comparando com o mês de maio, o desemprego desceu 5,1%, o que corresponde a menos 17,8 mil pessoas inscritas nos centros de emprego do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

O número de desempregados jovens baixou para 31,5 mil pessoas, com um decréscimo homólogo de 29,0% (menos 12,9 mil pessoas) e uma diminuição em cadeia de 10,1% (menos 3,5 mil pessoas), representando em junho 9,5% do desemprego registado (abaixo dos 10,6% do mesmo mês do ano passado).

O desemprego de longa duração teve uma redução homóloga de 23,6%, baixou para 162,8 mil pessoas, menos 50,2 mil pessoas, e teve um decréscimo de 5,6% face ao mês de maio (menos 9,7 mil pessoas).

Segundo o Ministério do Trabalho, desde o início da legislatura, mais de 222 mil pessoas saíram do desemprego (40%), sendo que mais de 97 mil eram desempregados de longa duração (37%) e quase 38 mil eram jovens desempregados (54%).

Mais de 38 mil em junho

Um total de 38.662 desempregados inscreveu-se em junho nos serviços de emprego de todo o país e foram colocados a trabalhar 7.218 desempregados inscritos, divulgou o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com a informação mensal do IEFP sobre o mercado de emprego, inscreveram-se nos centros de emprego menos 2.544 desempregados do que em junho de 2017 e mais 141 desempregados do que em maio (7,6%).

As ofertas de emprego recebidas nos serviços de emprego em junho totalizaram 12.393, número que é inferior em 9,4% (1.287) às recebidas em junho de 2017.

Relativamente a maio deste ano, as ofertas de emprego caíram 3,6%, num total de 464 ofertas.

As colocações feitas pelo IEFP também desceram 10,7% em termos homólogos e 11,6% relativamente a maio.

O número de desempregados registados nos centros de emprego baixou em junho 20,5% relativamente ao mesmo mês de 2017, para 332,4 mil pessoas.

Comparando com o mês de maio, o desemprego desceu 5,1%, o que corresponde a menos 17,8 mil pessoas inscritas nos centros de emprego.

O desemprego caiu em todas as regiões do país, mas com maior destaque no Algarve e no Alentejo, onde desceu 24,7% e 23,8% respetivamente.

O número de desempregados jovens baixou para 31,5 mil pessoas, com um decréscimo homólogo de 29,0% (menos 12,9 mil pessoas) e uma diminuição em cadeia de 10,1% (menos 3,5 mil pessoas), representando em junho 9,5% do desemprego registado (abaixo dos 10,6% do mesmo mês do ano passado).

O desemprego de longa duração teve uma redução homóloga de 23,6%, baixou para 162,8 mil pessoas, menos 50,2 mil pessoas, e teve um decréscimo de 5,6% face ao mês de maio (menos 9,7 mil pessoas).