A BlackBerry está a planear cortar até 40% do pessoal até ao final do ano, referem fontes próximas do processo de despedimento citadas pelo «Wall Street Journal».

Os cortes de pessoal vão atingir todos os setores da empresa e vão ser feitos por fases, adiantaram as fontes ao jornal.

A empresa tinha 12.700 trabalhadores em março, segundo a última estatística divulgada pela BlackBerry.

Os cortes do pessoal surgem numa altura em que a BlackBerry, anteriormente fabricante dominante de smartphones [os chamados telemóveis inteligentes], estuda formas para reduzir custos e aumentar as vendas num mercado competitivo, no qual a posição foi perdida para concorrentes como a Apple e a Samsung Eletronics.

No ano passado, a BlackBerry despediu cerca de 6.000 trabalhadores e neste verão, trabalhadores dos departamentos das vendas e da pesquisa e investigação da BlackBerry também foram despedidos.

Há dois anos, a BlackBerry tinha mais de 17.000 trabalhadores e uma participação de 14% do mercado de smarphones norte-americano.

Atualmente, a empresa terá cerca de 12.700 trabalhadores e uma participação de apenas 3% do mercado de smarphones norte-americano, depois de ter registado prejuízos de 646 milhões de dólares em 2012 e uma queda de mais de 40% das vendas.