Uma nova fábrica de calçado vai instalar-se em Pinhel durante o mês de fevereiro e criar, logo no início da atividade, «cerca de 30 a 40 postos de trabalho», disse hoje à agência Lusa o presidente da autarquia.

Segundo o autarca Rui Ventura, a Câmara Municipal de Pinhel já celebrou o protocolo com a administração da empresa Malite - Calçados Unipessoal Lda, com sede em Felgueiras, para instalação da unidade fabril naquela cidade do distrito da Guarda.

«De acordo com aquilo que nos é transmitido pelo empresário, serão criados cerca de 30 a 40 postos de trabalho, para já. Naturalmente que depois (o número de operários) vai evoluindo de acordo com aquilo que é o mercado», disse.

Rui Ventura referiu que «o importante» é a empresa instalar-se, pois a sua presença irá dar «mais uma lufada de ar fresco» ao concelho de Pinhel, que está a necessitar «de ter emprego».

A unidade deverá começar a laborar no final do mês de fevereiro, num dos pavilhões da antiga fábrica de calçado Rhode, que fechou as portas em 2006 e lançou 370 pessoas para o desemprego.

«A preferência da fábrica», no recrutamento dos trabalhadores locais, é por «pessoas que estão desempregadas da ex-Rhode e que têm experiência na área», observou.

A Câmara Municipal de Pinhel cedeu o espaço para a unidade fabril se instalar e o empresário só pagará o aluguer das instalações a partir do terceiro ano de laboração.

No protocolo celebrado entre ambas as partes, a administração da fábrica de calçado assume o compromisso de permanência por um período de seis anos, indicou Rui Ventura.

A nova empresa vai juntar-se à Eurovilde Portugal Shoes, também com sede em Felgueiras, que começou a laborar no ano passado, no mesmo local e nas mesmas condições, com cerca de duas dezenas de operários.

A instalação das duas fábricas de calçado surge no seguimento do trabalho que a Câmara Municipal de Pinhel está a fazer para que o município, com 9.700 habitantes e com poucas alternativas de emprego, «possa ter o problema do desemprego resolvido», segundo o autarca.