Quase 60% dos desempregados não recebem subsídio de desemprego. De acordo com os dados da Segurança Social, em julho, eram 385.628 os desempregados com direito a esta prestação social, o equivalente a apenas 42% do total de desempregados contabilizados pelo Eurostat nesse mês.

Face a junho, no mês passado havia já menos 9.281 pessoas a receber subsídio, do total de 923 mil desempregados.

Os números da Segurança Social incluem o subsídio de desemprego, subsídio social de desemprego inicial, subsídio social de desemprego subsequente e prolongamento do subsídio social de desemprego.

A maioria das prestações atribuídas a desempregados em julho referia-se a subsídios de desemprego, um total de 319.265, que no mês anterior era de 326.137 desempregados.

O subsidio social de desemprego inicial foi atribuído a 20.740 desempregados, o subsidio social de desemprego subsequente foi atribuído a 45.591 desempregados e o prolongamento do subsidio social de desemprego a 32 desempregados.