A Grécia deverá regressar amanhã, quarta-feira, às emissões de longo prazo.

Segundo Tiago da Costa Cardoso, gestor da XTB Portugal, a ideia passa por ir aos mercados a cinco anos através de um leilão sindicado pelos principais bancos mundiais como Deutsche Bank, BoAML, JP Morgan e Goldman Sachs, «colocando cerca de dois mil milhões de euros, numa operação muito semelhante à já praticada por Portugal, no entanto, com a diferença desta emissão ser só para instituições estrangeiras».

Será a primeira vez em 4 anos que a Grécia se irá financiar no mercado secundário, testando assim a capacidade do país de ganhar credibilidade junto dos investidores.

A boa prestação das yields dos países periféricos, nomeadamente Portugal, levam a que se crie alguma expectativa positiva em torno desta emissão, antecipa o gestor.