[Atualizada às 10h12]

O presidente do banco espanhol Santander, Emilio Botin, faleceu aos 79 anos, pode ler-se num comunicado enviado pelo banco à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários, em Portugal.

Espera-se que ainda esta quarta-feira seja conhecido o nome do sucessor, que sairá de uma reunião que já foi anunciada pela instituição financeira.

Em comunicado ao regulador espanhol dos mercados, a instituição financeira adianta: «O banco Santander lamenta comunicar o falecimento do seu presidente, Emilio Botin».

«De acordo com o previsto no artigo 24 do conselho, esta quarta-feira irá reunir-se o conselho de administração e a comissão de nomeações e retribuições para nomear um novo presidente do banco», conclui o comunicado.

A filha de Emílio Botín, Ana Patrícia, é apontada como principal candidata à sucessão na presidência do banco, apesar de alguma oposição dentro do conselho de administração.

Fontes do mercado citadas pela imprensa espanhola adiantam que o nome de Ana Patricia Botín já é apontado como sucessora «há algum tempo» e que o próprio Emílio Botín tinha planeado abandonar o cargo em outubro, quando cumprisse 80 anos.

Emilio Botin começou a trabalhar no Santander em 1958, Chegando à presidência em 1986. O banqueiro chegou mesmo a alterar os estatutos do banco para poder continuar na liderança, já que o regulamento interno previa inicialmente que a idade prevista para a reforma fosse aos 72 anos.