O Banco de Portugal anunciou hoje ter anulado a autorização da Fox Transfers, uma instituição de pagamentos dedicada a remessas de emigrantes, decisão que implica a dissolução e liquidação desta empresa.

As atividades da Fox Transfers, que estava registada como instituição de pagamento desde setembro de 2008, já estavam a ser investigadas pelo regulador desde maio.

Na altura, o Banco de Portugal «detetou um conjunto de situações que justificaram a emissão (...) de uma determinação específica, no sentido de limitar a atividade da Fox Transfers e das respetivas sucursais autorizadas na União Europeia à conclusão de todas as operações de transferência cujas ordens tenham já sido recebidas».

O Banco de Portugal informava igualmente que estava a promover «diligências» para salvaguardar os interesses dos utilizadores destes serviços depois da Fox Transfers ter interrompido a execução de ordens de transferência de fundos para o exterior.

A associação de consumidores DECO também denunciou a fraude em maio, revelando que a empresa tinha fechado portas e retido o dinheiro dos clientes, na maioria dos casos, imigrantes brasileiros.

O Banco de Portugal não esclarece se os clientes desta empresas foram ressarcidos ou indemnizados pela empresa.