O consumo de eletricidade caiu 0,5% em abril, pelo segundo mês consecutivo e após oito meses de variações positivas, sendo 77% do consumo nacional abastecido por fontes renováveis, de acordo com dados da REN.

Em abril, o consumo de eletricidade prolongou a tendência de descida iniciada no mês anterior, mas de uma forma mais moderada, com uma queda homóloga de 0,5% com correção dos efeitos de temperatura e número de dias úteis (em março, tinha caído 3,6%).

Ainda assim, a evolução acumulada dos primeiros quatro meses mantém-se positiva, com uma variação de 0,1% com correção de temperatura e dias úteis, segundo os dados da gestora da rede elétrica nacional.

No mês de abril, a produção renovável atingiu 77% do consumo, devido às condições que se mantiveram favoráveis para a produção hidráulica. As condições foram menos favoráveis para a eólica, que interrompeu uma sequência de oito meses com produções acima dos valores médios.

Nos primeiros quatro meses, a produção renovável representou 79% do consumo, com a produtibilidade das barragens a atingir o valor mais elevado de sempre registado.

Após três meses exportadores, este mês o saldo foi praticamente nulo. No final de abril, o saldo exportador acumulado equivale a 11% do consumo nacional.