Entre ganhos e perdas muito ligeiros, as bolsas europeias iniciaram a terceira sessão da semana em terreno misto, imperando a cautela entre os investidores. Ontem, as praças tocaram os valores mais baixos das últimas três semanas, com receios sobre a economia global e maus resultados na banca. Frankfurt e Londres caíam no arranque da sessão. Já as restantes pares e também Lisboa até começaram a valorizar: o PSI20 muito ligeiramente, menos de 0,1%, com destaque para a família EDP.

A EDP Renováveis apresentou esta manhã resultados, antes da abertura do mercado: o lucro ficou acima do esperado pelos analistas nos primeiros três meses deste ano, uma vez que aumentou 32% para 75 milhões de euros. As ações começaram por refletir estas notícias com uma subida de 0,66% para 6,744 euros.

Já a casa mãe, a EDP, apresenta resultados do primeiro trimestre também hoje, mas só depois do fecho do mercado. As estimativas apontam para lucros de 260 milhões de euros, mais 10% do que no mesmo ano passado. Ao início da manhã, as ações subiam uns ligeiros 0,1% para 3,14 euros. 

O BPI também ajudava a segurar Lisboa do lado dos ganhos. O banco liderado por Fernando Ulrich estava na dianteira dos ganhos, com uma valorização acima de 1% para 1,119 euros, acima do preço oferecido na OPA do CaixaBank.

Já o BCP continua em maré de perdas. Ontem arrastou a bolsa nacional para terreno negativo, com uma queda superior a 5%. Hoje perde mais de 0,5% para 0,0369 euros por título. De recordar que o lucro do banco chefiado por Nuno Amado afundou 34% entre janeiro e março, para perto de 47 milhões de euros.