O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, afirmou hoje que os problemas do Deutsche Bank não estão relacionados com taxas de juro baixas, mas com "outras razões".

Draghi falava aos jornalistas em Berlim, depois de uma intervenção no Bundestag, onde explicou, numa comissão parlamentar, a política monetária da instituição que lidera.

Se um banco representa um risco sistémico para a zona euro, isso não pode ser devido às baixas taxas de juro. Deve ter outras razões", assegurou.

O maior banco da Europa está sob os holofotes dos mercados esta semana, depois de se saber que enfrenta uma multa de 12.500 milhões de euros da justiça norte-americana por causa da crise do subprime em 2008. A possibilidade de um resgate tem estado a empurrar o Deutsche Bank para mínimos em bolsa, ao mesmo tempo que faz tremer todo o setor.

Hoje, o Governo alemão veio assegurar que não está a preparar um plano para ajudar o banco desmentindo informações da imprensa alemã.