O acréscimo de dormidas em hotéis em maio antecipa que «2014 poderá ser de novo um ano histórico para o turismo português», defendeu hoje o presidente do Turismo de Portugal, João Cotrim de Figueiredo.

«Estamos cheios de confiança de que poderá ser de novo um ano histórico para o turismo português», disse o responsável do Turismo de Portugal, destacando o facto da região do Alentejo ter conseguido em maio o maior acréscimo de dormidas em hotelaria, segundo os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

Em declarações à Lusa, João Cotrim de Figueiredo considerou que o crescimento do Alentejo revela «o potencial turístico dessa região e o bom trabalho que autoridades públicas e privadas têm vindo a fazer».

O INE divulgou hoje que as dormidas e os proveitos na hotelaria mantiveram o crescimento homólogo em maio de 12,3% e 18,9% respetivamente.

O presidente do Turismo de Portugal destacou ainda o crescimento do turismo estrangeiro na região alentejana: «Ambos estão a crescer, mas muito mais os estrangeiros. A região já não está tão dependente do turismo nacional como esteve no passado».

«Pela primeira vez, todas as proveniências dos turistas tiveram homólogos positivos em maio e sobretudo aqueles mercados onde incidimos o reforço de promoção, o que significa que se está estabelecer a base para que o crescimento não seja meramente conjuntural», acrescentou.

O Alentejo, Lisboa e Algarve conseguiram em maio os maiores acréscimos nas dormidas em hotelaria, com as duas últimas regiões a beneficiarem de um aumento da capacidade de alojamento em termos homólogos, segundo o INE.

De acordo com o INE, Lisboa e Algarve «beneficiaram do aumento de capacidade de alojamento comparativamente com o mesmo mês do ano anterior, em resultado de ajustamentos à capacidade instalada bem como da existência de maior número de estabelecimentos em funcionamento em cada uma das regiões».