A Rússia anunciou esta quinta-feira que vai banir frutas, vegetais, carne, peixe, leite e importações diárias dos Estados Unidos, União Europeia, Austrália, Canadá e Noruega, adiantou esta quarta-feira o primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev numa reunião governamental.

«UE reserva-se ao direito de tomar medidas contra embargo russo»

«Com o objetivo de proteger os interesses nacionais da Federação da Rússia ordeno a interdição ou limitação por um ano das importações para território russo de vários tipos de produtos agrícolas, matérias-primas e produtos alimentares» provenientes dos países que «decidiram aplicar sanções económicas» contra a Rússia, declarou Putin, citado no comunicado.

O embargo russo começa esta quarta-feira e irá durar pelo menos um ano.

Entretanto o ministro russo da Agricultura adiantou que a lista de alimentos banida pode entretanto ser reduzida. E acrescentou que vai aumentar as importações de carne do Brasil e de queijo da Nova Zelândia para fazer face à procura.

O embargo surge na sequência das sanções interpostas pela comunidade internacional devido à crise na Ucrânia. O isolamento a que vão ficar votados os consumidores russos é o maior desde a União Soviética.

Só no ano passado a Rússia tornou-se o maior consumidor de frutas e legumes europeus e é o segundo maior comprador de aves de capoeira dos Estados Unidos da América.

[Atualizada às 12h47]