Uma em cada quatro famílias endividadas já tem mais de seis prestações em atraso quando contacta a Deco.

É um arrastar das dificuldades que o Gabinete de Apoio ao Sobreendividado da associação de defesa do consumidor considera alarmante e que dificulta o processo de ajuda.

Apesar disto, o número de processos de sobreendividamento recuou nos primeiros nove meses deste ano. De acordo com o «Jornal de Negócios», a Deco abriu 3.053 processos, número que representa uma diminuição de 24% face ao mesmo período do ano passado.

Só durante o passado mês de setembro, a Deco tentou dar resposta a 347 pedidos de ajuda.