O Fundo Monetário Internacional (FMI) confirmou, esta terça-feira, que a Grécia não pagou os 1.5 mil milhões de euros que expiravam hoje, afirmou a instituição em comunicado.

"Posso confirmar que o pagamento de 1.5 mil milhões de euros que a Grécia devia ao FMI não foi recebido. Informamos o Executivo de que a Grécia está agora em incumprimento e só poderá receber financiamento quando este for pago", afirmou Gerry Rice, diretor de comunicação do FMI.


O prazo para o pagamento da tranche de 1.5 mil milhões de euros terminou às 23:00 (meia-noite em Bruxelas) e a Grécia terá agora de enfrentar as consequências de ter entrado em incumprimento. 

A instituição revelou ainda que Atenas fez um pedido para estender o pagamento da tranche e que o mesmo está a “ser avaliado”.

“Posso ainda confirmar que o FMI recebeu o pedido das autoridades gregas para uma extensão do prazo de pagamento que terminou hoje, o que está a ser analisado pelo departamento executivo", acrescentou Rice.


Esta terça-feira, o vice-primeiro-ministro, Yannis Dragasakis, anunciou que a Grécia pediu mais tempo ao FMI para conseguir amortizar a dívida de 1.5 mil milhões de euros, horas depois do ministro das Finanças, Yanis Varoufakis, ter anunciado que não iria reembolsar o empréstimo. 

Num dia de todas as decisões, a Grécia apresentou uma nova proposta aos credores europeus, excluindo o Fundo Monetário Internacional das negociações, que voltou a ser recusada pelos ministros das Finanças da zona euro.  

Em declarações à Reuters, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, afirmou que o governo grego vai enviar nova proposta amanhã e deixou o alerta de que um novo resgate para a Grécia pode ter condições mais duras.