A Associação de Obrigacionistas Sénior Particulares Lesados do Novo Banco acusa o Banco de Portugal de mentir relativamente ao processo de transferência de dívida sénior do Novo Banco para o BES “mau”.
 
Em comunicado, a associação que conta já com 55 membros sublinha que apesar do BdP afirmar que as emissões foram “colocadas especificamente junto de investidores qualificados”, há pelo menos dois associados que se tornaram detentores dessa obrigação vários dias antes da data de emissão.
 

“Isto prova que logo após aprovação da emissão pela administração do então BES, no dia 08-01-2013, já havia obrigações destinadas especificamente a clientes particulares, sem passarem antes pelo mercado secundário”.

 
A associação conclui que “alguém mentiu no processo”:  ou a banca de retalho omitiu informação ao Banco de Portugal “ou foi o próprio Banco de Portugal que, sabendo desta situação, descaradamente mentiu no dia 29 de Dezembro de 2015”.

O Banco de Portugal parece cada vez mais isolado na decisão tomada a 29 de dezembro: esta quarta-feira a Bloomberg noticiou que o Governo de António Costa manifestou-se contra a decisão do regulador numa reunião que teve com investidores, mas nada fez para preservar a independência do regulador.

Também esta quarta-feira o  Banco Central Europeu demarcou-se da decisão do Banco de Portugal. Numa nota enviada à Reuters, o BCE sublinha que a decisão “foi tomada exclusivamente pelo Banco de Portugal” sob os seus poderes nacionais de resolução.