A dívida pública recuou, em termos homólogos, na zona euro e na União Europeia (UE), no primeiro trimestre, tendo Portugal registado a terceira maior dos 28 (130,5%), depois da Grécia e de Itália, divulga hoje o Eurostat.

A dívida pública em Portugal aumentou, quer na comparação homóloga (128,9%), quer na trimestral (130,3%), e é mais do dobro do limite fixado de 60% do Produto Interno Bruto (PIB).

Na zona euro, a dívida pública foi, entre janeiro e março, de 89,5% do PIB, abaixo dos 91,2% homólogos, mas acima dos 89,2% registados no último trimestre de 2016.

Também na UE, a dívida caiu em termos homólogos (de 84,3% para 84,1% do PIB), mas subiu face aos 83,6% registados entre outubro e dezembro últimos.

No primeiro trimestre do ano, os maiores pesos da dívida em relação ao PIB foram registados na Grécia (176,2%), em Itália (134,7%) e em Portugal (130,5%), enquanto os menores se observaram na Estónia (9,2%), no Luxemburgo (23,0%) e na Bulgária (28,6%).

Outros 15 Estados-membros ultrapassaram o limite de 60% do PIB no primeiro trimestre de 2017.