O défice orçamental de 2014 fixou-se em 4,5%, enquanto a dívida pública atingiu os 130,2% do PIB, segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat. O número divulgado agora é melhor que as previsões do Governo, que apontavam para um défice de 4,8%.

O gabinete de estatísticas da União Europeia diz, no entanto, que o défice de 4,5% do PIB, referente ao ano passado, poderá ser revisto em alta nos próximos meses devido à capitalização do Novo Banco.

«O Eurostat formula uma reserva sobre a qualidade dos dados reportados por Portugal no que diz respeito à capitalização do Novo Banco», de 4,9 mil milhões de euros, lê-se no comunicado hoje divulgado em Bruxelas.

O gabinete de estatísticas europeu refere que o impacto final dessa operação será avaliada nos próximos meses em cooperação com as autoridades estatísticas portuguesas (o INE) logo que seja conhecido o resultado da venda do Novo Banco.

No entanto, antecipa já o Eurostat, isso deverá levar «muito provavelmente a um aumento do défice público».

Défice público da zona euro desce para 2,4% do PIB

De acordo com o Eurostat, o défice público da zona euro fixou-se em 2,4% do PIB em 2014, abaixo dos 2,9% registados em 2013.

Também no total dos 28 países da UE, baixou o ano passado o rácio do défice público, de 3,2% para 2,9% do PIB.

Já quanto à dívida pública, esta aumentou no total da zona euro em 2014, ao passar de 90,9% do final do ano de 2013 para 91,9% em dezembro, assim como na União Europeia, neste caso de 85,5% para 86,8%.