O mercado liberalizado da eletricidade atingiu 4,58 milhões de clientes em junho, com um crescimento líquido de 37 mil clientes, e ganhou uma nova empresa. É a Rolear que se junta, assim, ao restantes 20 comercializadores em atividade.

Estas informações constam do relatório da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, que destaca que o consumo no mercado livre representa cerca de 91% do total registado em Portugal continental. O número de clientes crescido 0,8% em junho face a maio e 12% face ao mês homólogo.

Praticamente a totalidade dos grandes consumidores está já no mercado livre, o mesmo acontecendo com 79% dos consumidores domésticos, mais do que em junho de 2015 (72%).

O consumo mensal global em junho foi de 3.861 (gigawatts/hora), inferior ao do mês anterior, enquanto o consumo médio diário apresentou uma variação homóloga de 2,6%.

Em termos de consumo anualizado em mercado livre, registou-se uma redução de 163 GWh face a maio (para 39 624 GWh), o que significa um decréscimo de 0,4% face ao mês anterior e um crescimento de cerca de 2,2% face ao período homólogo.

Em junho, 48.331 clientes passaram a ser fornecidos por um comercializador do mercado livre (a uma média de 1.611 clientes por dia), uma entrada que corresponde a 177 GWh de consumo anualizado.

Já os 11.136 clientes que saíram – correspondentes a saídas sem contrato, na sua quase totalidade – representaram 46 GWh numa base anual.

Assim, o número de clientes em atividade no mercado livre aumentou em 37.195.

Foram ainda registadas 42.693 mudanças de carteira entre comercializadores do mercado livre.

EDP continua como principal operador

Em termos de quota de mercado, a EDP Comercial continuou a ser o principal operador no mercado livre, mantendo a sua quota em número de clientes (85%) e aumentando ligeiramente em consumo (46%).

Em número de clientes, a Galp (5,7%) diminui a sua quota em 0,1 pontos e a Goldenergy (1,6%) reforçou na mesma proporção.

A Iberdrola manteve a liderança do segmento de grandes consumidores (25%). Reforçou a quota em 0,4 pontos percentuais. Já a Endesa continua a ser líder no segmento de clientes industriais (26%), tendo também aumentado a sua quota em 0,2 pontos.