As remessas dos emigrantes subiram 9,6% no ano passado, superando pela primeira vez os 3 mil milhões de euros, ao passo que o dinheiro enviado pelos imigrantes em Portugal aumentou 5%, para 556 milhões de euros.

De acordo com os dados do Boletim Estatístico, divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal, os trabalhadores portugueses em França continuam a ser os que mais dinheiro enviam, tendo remetido mais de 894 milhões de euros para Portugal no ano passado, o que representa uma subida de 5,7% face ao dinheiro enviado em 2012.

Em segundo lugar na lista dos emigrantes que mais dinheiro enviam está a Suíça, país de onde foram enviados 738 milhões de euros em 2013, mais 5,8% do que ano anterior.

Em sentido inverso, a tendência também é de subida, mas os valores são significativamente menores: os estrangeiros a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países mais de 556 milhões de euros no ano passado, o que representa uma subida de 5,8% face aos 525 milhões enviados em 2012.

Sem surpresa, os emigrantes brasileiros em Portugal foram responsáveis por cerca de metade do dinheiro enviado para os países de origem, representando 253 milhões de euros, o que revela uma subida de 12,2% face aos 225 milhões enviados no ano anterior.