São Paulo é a cidade da América Latina com mais multimilionários e a sexta do mundo, atrás de Nova Iorque, Moscovo, Hong Kong, Londres e Pequim, segundo um estudo da consultora Wealth-X e do Banco UBS.

O Brasil, para além de Portugal, é o único país lusófono neste relatório sobre os multimilionários - com ativos acima de mil milhões de dólares -, no qual se revela que São Paulo tem 36 multimilionários, com uma fortuna conjunta de 72 mil milhões de euros, acima das outras duas cidades brasileiras que figuram na lista: Rio de Janeiro e Jaraguá do Sul, com 12 e 3 multimilionários, responsáveis por 67 e 3 mil milhões de dólares, respetivamente.

De acordo com o relatório, a que a Lusa teve acesso, Portugal é o 18º país europeu, tendo 5 multimilionários responsáveis pela gestão de 10 mil milhões de dólares, exatamente os mesmos números que o pequeno Lichenstein, mas não figura na lista das 40 cidades com mais multimilionários a nível mundial.

O documento revela que há 2.325 multimilionários a nível mundial este ano, o que representa uma subida de 7,11% face ao ano passado, e têm ativos no valor total de 3,7 biliões de dólares, mostrando uma valorização de 12% face ao ano passado.

A Wealth-X e o Banco UBS indicam que os multimilionários, dos quais 90% têm entre mil e 10 mil milhões de dólares, decidem o seu lugar de residência mais em função de cidades do que de países.

Olhando para o 'ranking' por países, os Estados Unidos encabeçam a lista, com 517 bilionários, seguidos da China (190), Reino Unido (130), Alemanha (123), Rússia (114) e Índia (100), ao passo que o Brasil está no 9º lugar da lista, com 61 pessoas com ativos acima de mil milhões de dólares.