A Dinamarca está a tentar caminhar para um futuro sem dinheiro vivo.

Na semana passada, o governo do país revelou uma série de propostas com o objetivo de reduzir custos, aumentar a produtividade e estimular a economia já a partir do início de 2016.

Entre as propostas está o fim da exigência em aceitar dinheiro físico em lojas, bombas de gasolina e restaurantes. Fora desta intenção ficam serviços como os correios, hospitais e supermercados.

“O pagamento em cash envolve custos administrativos e financeiros consideráveis”, disse o ministro das Finanças do país, Bjarne Corydon. O governante justificou que entre os custos estão o tempo e a segurança necessários para manter o dinheiro.


O Banco Central da Dinamarca já não imprime novas notas e moedas desde o ano passado e praticamente todos os cidadãos adultos têm, pelo menos, um cartão de crédito.