As candidaturas para o subsídio municipal de arrendamento que a Câmara Municipal de Lisboa vai atribuir vão arrancar a 2 de setembro, anunciou a autarquia em comunicado.

O subsídio destina-se às famílias sem capacidade para suportar o valor das rendas propostas pelos senhorios, que estejam em incumprimento junto da banca e em risco de despejo, bem como às famílias alvo de penhoras por parte do Fisco.

Os beneficiários sê-lo-ão por um período máximo de dois anos, porque «este subsídio é uma medida transitória, incluída no Plano Municipal de Emergência Social, que visa minorar as dificuldades que as famílias portuguesas atravessam», explica a câmara.

A medida destina-se «designadamente àqueles agregados que conseguiram arrendar ou adquirir habitação mas, fruto da presente situação do país, repentinamente se viram confrontados com uma diminuição do seu rendimento disponível, por diferentes motivos», conclui a CML.