Os colaboradores das seguradoras Fidelidade, Multicare e Cares, cuja maioria do capital foi adquirida pela chinesa Fosun, vão recuperar a totalidade dos vencimentos já em maio, na sequência da privatização das companhias, concluída esta quinta-feira.

Chinesa Fosun já é dona de 80% da Caixa Seguros

«Em face da conclusão do processo de privatização deixarão de ser aplicáveis, no corrente mês, as reduções e limitações impostas às empresas detidas pelo Estado, com reposição dos níveis salariais anteriores, nos termos legais», lê-se num comunicado enviado pelo agora presidente da Comissão Executiva da Fidelidade, Jorge Magalhães Correia, aos trabalhadores da empresa.

No documento, a que a agência Lusa teve acesso, Magalhães Correia salientou que «teve hoje lugar a conclusão formal do processo de venda da maioria do capital da Fidelidade, Multicare e Cares», elogiando o «envolvimento» de todos os colaboradores que, na sua opinião, foi «determinante» para o sucesso da operação.

«Acreditamos que a nova etapa que agora se inicia, a par da manutenção da forte presença do grupo Fidelidade no mercado segurador nacional, abrirá novos horizontes de crescimento, diversificação e valorização do nosso projeto, representando para todos nós um desafio motivador e uma oportunidade para demonstrar o grande potencial da nossa organização e dos nossos colaboradores», realçou Magalhães Correia.

O responsável vincou ainda que o Grupo Fosun «é um dos mais reputados grupos privados chineses, com interesses diversificados e investimentos em vários países, baseando o seu crescimento em capacidades industriais e de gestão de investimentos, bem como em posições estratégicas no setor segurador».

A Fosun International assinou hoje em Pequim com a Caixa Geral de Depósitos (CGD) os documentos necessários para fechar a compra de 80% do capital das seguradoras do grupo financeiro português, por uma verba superior a mil milhões de euros.

«A aquisição foi oficialmente concretizada a 15 de maio», informou a companhia chinesa, especificando que o valor do negócio está fixado nos 1.038 milhões de euros, mas que o mesmo ainda «será ajustado com base numa auditoria que vai ser feita no espaço de 45 dias a partir desta data».

A companhia chinesa voltou a assegurar o seu compromisso «estável e de longo prazo» com este investimento, elogiando a equipa de gestão das seguradoras adquiridas (Fidelidade, Multicare e Cares) e enfatizando as sinergias que beneficiarão ambas as partes.