Os funcionários públicos com salários superiores a 1.500 euros e que em setembro receberam o salário por inteiro, vão ter um duplo corte no ordenado deste mês, que começa esta segunda-feira a ser pago, lembra o «Diário Económico».

O diploma que estabelece o regresso aos cortes salariais entre 3,5% e 10% acima de 1.500 euros brutos entrou em vigor dia 13 de setembro com efeitos imediatos. Quer isto dizer que os últimos 18 dias desse mês sofrem cortes, correspondendo a 60% da remuneração de setembro.

Segundo contas do «Diário Económico», um trabalhador com um salário bruto de 1.700 euros terá um corte de 35,7 euros referentes ao mês passado, ao que se soma uma redução de 59,5 euros sobre a remuneração de outubro. Ao todo, o corte será de 95,2 euros.