O gigante automóvel Ford começou terça-feira a chamar às suas oficinas 150.000 proprietários do seu modelo Escape devido a risco de incêndio no motor.

Os veículos referem-se ao modelo equipado com um motor de 1,6 litros que saíram das fábricas da empresa entre outubro de 2011 e junho deste ano.

Entre os veículos a rever 139.917 possuem um problema que leva ao sobreaquecimento do cilindro do motor que pode levar ao derrame de óleo e resultar num incêndio.

A Ford já disse que foi alertada para o problema devido a

12 casos ocorridos nos Estados Unidos e Canadá onde uma investigação aponta para a possibilidade desse defeito.

Por outro lado, a Ford quer ainda verificar 9.469 outros carros já chamados à revisão em 2012 devido a receios que uma fuga de combustível provoque um incêndio.

Relatos de um cheiro a gasolina levam a marca a julgar que a reparação não terá sido concretizada nas melhores condições.

Em 2012 cerca de 85.000 Ford Escape foram chamados às oficinas para reparação entre julho e novembro.