São quase 692 mil as famílias que não conseguem pagar as prestações dos créditos contraídos junto dos bancos.

De acordo com dados do Boletim Estatístico do Banco de Portugal, revelados esta quinta-feira, em março existiam mais de 4,46 milhões de particulares com empréstimos. Destes, 15,5% tinham prestações em atraso.

Contas feitas, são 691.904 as famílias com dificuldades no pagamento dos créditos.

Já no que toca às empresas, é na região do Algarve que está o maior rácio de incumprimento, com 21,1% do total, seguida da Madeira, com 13,6%. Segue-se a região de Lisboa, com 10,7%, Centro, com 10,5% e Norte com 10,3%.

Por ramos de atividade, a construção apresenta o rácio mais elevado, com 20,6%, seguida das atividades imobiliárias, com 14,1%. O comércio e a reparação de automóveis apresentam uma taxa de 13,6%. No total, a taxa de incumprimento das empresas é de 11%.

O Boletim Estatístico do Banco de Portugal revela ainda que o crédito concedido a empresas e particulares está em queda, mas que o malparado ultrapassa já os 17 mil milhões de euros.

A subir estão também os depósitos, tanto de particulares como de empresas.