As marcas de automóveis estão cada vez mais empenhadas em vender carros. Com a crise, as vendas afundaram nos últimos anos e agora as empresas apostam em fortes descontos para captar clientes.

Das nove marcas contactadas pelo «Jornal de Negócios», apenas as duas líderes do mercado, Renault e Volkswagen, não apresentam descontos diretos no preço de venda ou ofertas de mais valor pelo mesmo preço. Mas oferecem financiamento a cinco anos, com 0% de juros.

No que se refere às promoções diretas, a Ford tem várias ofertas, consoante os modelos, mas os descontos podem chegar aos 6 mil euros (4 mil euros a que se juntam mais 2 mil de campanha de abate).

Na Opel, os descontos para clientes particulares chegam aos 4.500 euros, em modelos de grande volume.

A Peugeot tem apenas duas ofertas: uma para o 107 Access 1.0 de 68 cv e três portas, que custa 11.390 euros e, com a promoção, fica por 9.490 euros. Já o 3008 Série Especial Style 1.6 Hdi 115 cv, que custa 29.850 euros, fica por menos 3 mil.

A Toyota optou por um modelo diferente, que já terminou em julho: quem comprasse o Yaris, teria um crédito de 2 mil euros em compras no Continente, da Sonae.

Por fim, a Chevrolet tem uma campanha de verão com descontos superiores a 1.600 euros no monovolume Traxe e mil euros no utilitário Spark.