A prestação do crédito à habitação vai aumentar em outubro para a maioria das famílias com contratos que sejam revistos no mês que vem. Tudo porque as taxas Euribor, que servem de indexante a estes contratos, subiram ligeiramente em setembro.

No mês passado, a média da Euribor a seis meses (a que está indexada a maior parte dos contratos em Portugal) subiu para 0,34%, e a taxa a três meses para 0,223%.

Segundo os cálculos da Deco/Dinheiro&Direitos com base nestas taxas, as prestações das famílias com contratos indexados a estas duas taxas vão subir, mas pouco.

Tomando como exemplo uma família com um empréstimo à habitação no valor de 150 mil euros a 30 anos indexado à Euribor a seis meses e um spread de 1%, a prestação passa a ser de 506,24 euros em outubro, apenas mais 78 cêntimos do que a última prestação, revista em abril.

Já uma família com um crédito do mesmo valor, com o mesmo prazo e o mesmo spread mas indexado à Euribor a três meses, vai registar uma subida de 92 cêntimos para os 497,98 euros em outubro, face à anterior prestação, revista em julho.