Há novamente boas notícias para quem tem crédito à habitação.
 
A prestação da casa vai descer para um novo mínimo histórico no próximo mês.
 
Os encargos mensais de todos os contratos revistos em agosto vão sofrer uma queda entre os 0,3% e os 4,4%.
 
A maior redução será sentida nos empréstimos indexados à Euribor a 12 meses. Contas feitas, quem tiver um empréstimo de 100 mil euros, por exemplo, com um prazo de 30 anos e um spread de 1% vai pagar menos 15 euros por mês ao banco.
 
Já no caso dos empréstimos indexados à Euribor a três meses, aplicando o mesmo exemplo, a redução será de apenas um euro. A seis meses será de quase cinco euros.
 

Euribor mantêm-se em mínimos


Na última sessão, as taxas Euribor desceram a três e seis meses para mínimos, subiram a nove meses e mantiveram-se a 12 meses em relação a segunda-feira.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, foi hoje fixada em 0,048%, menos 0,001 pontos do que na segunda-feira e atual mínimo, verificado pela primeira vez a 02 de junho passado.

A Euribor a três meses, em terreno negativo desde 21 de abril passado, desceu hoje para -0,021%, um segundo novo mínimo de sempre consecutivo.

Em sentido contrário, a nove meses, a Euribor foi fixada em 0,101%, mais 0,002 pontos do que na segunda-feira e acima do atual mínimo histórico, de 0,098%, registado pela primeira vez a 28 de maio passado.

No prazo de doze meses, a Euribor foi fixada, de novo, em 0,169%, depois de ter descido a 02 de junho até 0,158%, o atual mínimo de sempre.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.