O preço das casas em Portugal acelerou no terceiro trimestre de 2015, tendo tido uma subida homóloga de 3,4%, suportado no aumento mais acentuado dos preços dos alojamentos já existentes que superaram os valores das casas novas, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Adiantou que, em relação ao trimestre anterior, o Índice de Preços da Habitação (IPHab), aumentou 0,1%.

"No terceiro trimestre de 2015, o IPHab apresentou um aumento de 3,4% face ao mesmo período do ano transato", referiu o INE.

Acrescentou que "esta taxa foi superior em 0,5 pontos percentuais (pp) à verificada no período precedente", realçando que "por segmento, os alojamentos existentes apresentarem, pelo quarto período consecutivo, uma variação (5,2%) superior à verificada nos alojamentos novos (0,6%)".

Entre Julho e Setembro transacionaram-se 27.239 alojamentos, o valor mais elevado desde o quarto trimestre de 2010.

O número de transações aumentou 33,2% face ao mesmo período do ano anterior "perfazendo um total de dez trimestres consecutivos com taxas de variação de sinal positivo".

O INE realça ainda que entre o segundo e o terceiro trimestres de 2015, o indicador do número de vendas de alojamentos registou uma taxa de variação de 11,1%".

"Por tipo de alojamento, tanto os alojamentos existentes como os alojamentos novos apresentaram taxas de variação de sinal positivo, pese embora com amplitudes distintas, de 12,9% e 4,2% respetivamente".

O Banco de Portugal anunciou que vê o PIB a crescer 1,8% em 2017 face aos 1,6% em 2015 e 1,7% em 2016.

O Índice de Preços da Habitação tem como principal objetivo medir a evolução dos preços dos alojamentos familiares adquiridos no mercado residencial em Portugal.