Os preços caíram 0,4% em março, face ao período homólogo, menos 0,3 pontos percentuais que em fevereiro, enquanto a variação média dos últimos 12 meses foi de 0,2%, inferior em 0,1 pontos percentuais, segundo o INE.

É o segundo mês consecutivo em que o comportamento do Índice de Preços no Consumidor (IPC) é negativo.

De acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), excluindo a energia e os bens alimentares não transformados (inflação subjacente), a inflação apresentou uma taxa de variação igualmente negativa (-0,2%) e inferior em 0,3 pontos percentuais ao mês anterior.

Entre as classes com contribuições negativas para a variação homóloga dos preços, o INE destaca a dos transportes, com uma variação homóloga de -3,1% em março (-1,9% em fevereiro).

Nas classes com contribuições positivas, o instituto salienta a da habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis, que apresentou uma variação homóloga de 2,1% em março (2,3% em fevereiro).

Já a taxa de variação média dos últimos 12 meses caiu dos 0,3% para os 0,2% em março.

A redução mais significativa na taxa de variação média dos últimos doze meses, comparativamente com fevereiro de 2014, ocorreu na classe do lazer, recreação e cultura, com uma redução de 0,3 pontos percentuais para -0,3%.

Também o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de -0,4% (menos 0,3 pontos percentuais em fevereiro), inferior em 0,9 pontos percentuais à taxa estimada pelo Eurostat para os países do euro.

A taxa de variação mensal do IHPC situou-se nos 1,4% e a taxa de variação média dos últimos 12 meses foi de 0,3%.