Os preços do roaming vão baixar mais de 50% a partir de terça-feira na União Europeia, mas a Comissão espera que os Estados-membros tomem medidas para eliminar totalmente esses encargos até ao final do ano.

A partir de 01 de julho, os custos de usar o telemóvel no estrangeiro (roaming) baixam mais de 50% nos dados, 28,5% nas chamadas recebidas, 21% nas efetuadas e 25% nas mensagens de texto enviadas.

Assim, os dados passam de um limite de 45 cêntimos para 20 por megabit, as chamadas feitas baixam de um máximo de 24 cêntimos por minuto para 19, enquanto as recebidas descem de sete cêntimos por minuto para cinco. Enviar uma mensagem de texto passa a custar seis cêntimos, em vez de oito. Os preços indicados não contemplam a taxa de IVA.

No entanto, para a vice-presidente da Comissão Europeia responsável pela Agenda Digital, Neelie Kroes, esta redução não é suficiente.

«Esta enorme descida das tarifas do roaming fará grande diferença para todos nós este ano, mas não chega. Qual o sentido de pagar pelo roaming num mercado único?», questionou hoje a vice-presidente.

Neelie Kroes afirmou ainda esperar que «até ao final do ano seja possível chegar a acordo quanto à eliminação total destes encargos».

A responsável pela agenda digital recordou que o assunto está agora na mão dos Estados-membros: «O Parlamento já fez o que lhe competia», disse.

Também a partir de terça-feira, os operadores móveis da Europa vão poder propor aos viajantes um pacote especial de roaming e facultar-lhes a opção de escolherem, se o houver, um fornecedor local de serviços de dados, por exemplo correio eletrónico, no país que vão visitar.

Os viajantes vão poder comparar assim as ofertas de roaming e optar pelas propostas e preços mais interessantes.