O preço do gás natural para as famílias e empresas que se encontram no mercado regulado vai aumentar a partir desta segunda-feira 3,9%, enquanto a tarifa de eletricidade fica inalterada no próximo trimestre.

O aumento tarifário representa um acréscimo de cerca de 39 ou 80 cêntimos numa fatura média mensal de cerca de 13 ou 25 euros, respetivamente, correspondentes a agregados familiares de duas ou quatro pessoas.

A tarifa social do gás natural vai ter um aumento anual - entre julho de 2013 e junho de 2014 - de 0,9%, o que representa um acréscimo de 12 cêntimos numa fatura média mensal de 13 euros.

Quanto às tarifas transitórias de eletricidade, vão manter-se inalteradas no próximo trimestre pelo segundo período de três meses consecutivo.

A variação proposta da tarifa do gás natural resulta dos custos de aprovisionamento de energia, dos custos de acesso às infraestruturas reguladas e da quebra não antecipada no consumo de gás natural em 2011, de acordo com as explicações dadas pela ERSE em meados de junho.

Esta variação é aplicada aos consumidores que permanecem no comercializador de último recurso, isto é, que ainda não transitaram para o mercado liberalizado, sendo que a proposta condiciona as ofertas de preço dos comercializadores de mercado e, portanto, todos os clientes finais, mesmo que tenham contrato com um comercializador livre.