Portugal cobrou, no ano passado, a segunda mais alta tarifa do gás para uso doméstico da União Europeia (UE), de 10,4 euros por 100 kWh (quilowatt-hora), e teve a maior subida de preços (11,4%), segundo revelou hoje o Eurostat.

De acordo com o gabinete oficial de estatísticas da UE, entre o segundo semestre de 2013 e o de 2014, Portugal registou a maior subida do preço do gás doméstico – 11,4% -, seguindo-se a Espanha (7,5%) e a França (4,5%), acima da média de 2,0% no conjunto dos Estados-membros.

A Lituânia (-18,6%), a Hungria (-13,0%), a Eslovénia (-10,7%), a Dinamarca (-10,3%) e a Grécia (-10,1%) tiveram as maiores quebras no preço do indicador.

O preço do gás doméstico foi de 7,2 euros por 100 kWh na UE, tendo a tarifa mais alta sido cobrada na Suécia (11,4 euros), seguindo-se Portugal (10,4 euros), a Espanha (9,6 euros) e a Itália (9,4 euros por 100 kWh).

Os impostos representam 23% do preço do gás doméstico em Portugal, em linha com a média europeia, sendo a Dinamarca – com 61% - o Estado-membro que mais taxas cobra, seguindo-se a Roménia (51%) e a Holanda (42%).